LANÇAMENTOS DE 2015

32_-_Menos_é_sempre_mais.jpg

MENOS É SEMPRE MAIS

AUTORA: CEIÇA MONTEIRO

R$ 28,00

Ceiça Monteiro compartilha 56 textos sobre sentimentos universais: amor, amizade, alegria, perdas, solidão, tristeza e saudade. Suas deliciosas crônicas nos levam a pensar sobre as nossas escolhas, e nos convidam a encará-las com mais leveza. Segundo a escritora Claudia Letti, que prefaciou a obra: "Menos é sempre mais" é quase uma meditação provocada por drágeas muito bem descritas de que pessoas podemos ser quando nos despimos dos excesso: energizados (e) sempre mais."

31 - Afro Brasil.jpg

AFRO-BRASIL: DEBATES & PENSAMENTOS


AUTOR: JACQUES D'ADESKY


R$ 55,00

Como entender a sociedade brasileira sem a olhar por um prisma que contempla uma diversidade de culturas, expressões linguísticas e formas de ser? A obra, organizada por Jacques d´Adesky e Marcos Teixeira de Souza, é uma coletânea de 19 artigos e ensaios produzidos por 22 autores, estudiosos que tratam questões étnico-identitárias locais, nacionais e globais. A obra discute e rediscute nossa diversidade, tendo o foco ali nossa face afro-brasileira, razão pela qual esta obra se torna uma leitura essencial, não só para acadêmicos, mas também para o público em geral.

30 - Casa Canadá.jpg

CASA CANADÁ: A QUESTÃO DA CÓPIA E DA INTERPRETAÇÃO NA PRODUÇÃO DE MODA NA DÉCADA DE 1950


AUTORA: CRISTINA SEIXAS


R$ 50,00

Como se desenvolveu a moda no Brasil? Como evoluiu sua produção sem escolas ou centros acadêmicos? A resposta é: copiando, interpretando e reproduzindo peças de vestuário estrangeiro. Era assim que a Casa Canadá, considerada um dos estabelecimentos mais chiques do Rio de Janeiro nos anos 1950, pesquisava e inovava. A Casa que vestia Laurinda Santos Lobo, Sarah Kubitschek, e Dulce Figueiredo, além de ser conhecida como a “Sala de visitas do Brasil”, contribuindo para o desenvolvimento do Design de Moda Brasileiro.

29 - O mundo confundido.jpg

O MUNDO CONFUNDIDO


AUTOR: BEATRIZ TEIXEIRA BATISTA


R$ 30,00

A imaginação da criança dá um colorido especial ao mundo cinzento dos adultos. No mundo de Beatriz, a fazenda do avô é um parque temático, sua família tem verdadeiros super-heróis e a vida é uma descoberta a cada dia. Quer fazer parte desse mundo incrível? Basta virar a página.

28 - Fazenda Nacional.jpg

A FAZENDA NACIONAL DA LAGOA RODRIGO DE FREITAS


AUTOR: CLAUDIA BRAGA GASPAR / CARLOS EDUARDO BARATA

R$ 70,00

Você sabia que os bairros em volta da Lagoa já foram uma fazenda e que suas chácaras forneciam leite para a urbana Botafogo? Que o Solar da Imperatriz nunca foi da Imperatriz? E que a origem do nome da nossa Ipanema, veja só, vem de Sorocaba, em São Paulo? Quatro séculos e meio após a fundação da nossa cidade, descubra como eram as casas dos primeiros moradores da Lagoa, cujas águas banhavam a Rua do Oliveira (atual Jardim Botânico), e como essa parte querida do Rio de Janeiro foi urbanizada.